segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Avenida Brasil

BRT da Avenida Brasil começa a ganhar forma
28/09/2009 - 19h02


Na semana em que o mundo volta seus olhos para a escolha da cidade que sediará as Olimpíadas de 2016, o Estado e a Prefeitura do Rio se reúnem para alavancar um dos principais projetos do caderno de encargos do setor de transportes: o Corredor Expresso Metropolitano, o BRT da Avenida Brasil. Depois de investimentos pesados em trem e metrô, é a vez da reestruturação do modal rodoviário. Um seminário, nesta segunda-feira (28/09), reuniu no auditório da Associação Comercial do Rio, representantes do governo do estado, da prefeitura, de todo setor de transportes e do Banco Interamericano (BID), para analisar três propostas para a obra, que vai mudar a cara da principal via de acesso ao Rio.

Além de porta de entrada da cidade, a Avenida Brasil é o corredor que registra o maior volume de transportes da América Latina. São 9,2 milhões de viagens/dia, com 440 mil passageiros transportados por hora em mais de 420 ônibus. A construção do BRT servirá justamente para reestruturar trânsito super saturado e promover uma ampla revitalização de todo entorno da via. Serão 20 km de corredor expresso, ligando a Baixada Fluminense até o Centro do Rio.

O projeto prevê a construção de faixas segregadas para a circulação de ônibus entre o Terminal Rodoviário Américo Fontenelle, no Centro, até os terminais a serem construídos no Trevo das Margaridas (km Zero da Dutra) e no início da Rodovia Washington Luiz. Por essas pistas exclusivas circularão ônibus articulados, com capacidade de transportar até 200 passageiros por viagem, funcionando como um metrô sobre rodas. Nesta etapa do projeto, estão sendo feitos o plano funcional, o estudo da viabilidade, o projeto básico, a modelagem do corredor, o estudo de impacto ambiental e sendo definido o modelo de financiamento da obra.

Quando estiver pronto, o BRT vai beneficiar diretamente 1,1 milhão de moradores da Região Metropolitana, que vão economizar tempo e dinheiro nas viagens. Na apresentação desta segunda-feira, os técnicos apresentaram três possíveis modelos de corredor. A definição do traçado final vai variar com a disponibilidade de recursos para a obra.

- O BRT da Av. Brasil será o primeiro corredor exclusivo para ônibus do Brasil. Vamos seguir os moldes do Transmilênio de Bogotá, que revitalizou toda capital Colombiana. Um projeto brasileiro, do arquiteto Jaimer Lerner, que deu certo no país vizinho e vai dar certo aqui. E se tudo correr conforme o planejado, vamos conseguir entregar o projeto do BRT antes do prazo –comentou o secretário estadual de Transportes Julio Lopes durante o seminário.

O prazo para a finalização do estudo de modelagem do BRT é abril de 2010. Mas os técnicos da secretaria e das empresas envolvidas no projeto, o consórcio Systra/Setepla, esperam concluir esta etapa ainda este ano, para que já no início do ano que vem o governo possa abrir licitação para as obras.

Além do secretário de Transportes, também estiveram presentes a secretária do Ambiente, Marilene Ramos, o secretário municipal de Habitação, Jorge Bittar, o subsecretário municipal de Transportes, Rômulo Orrico, e o coordenador de projetos secretaria de Urbanismo, Roberto Eimbinder.

A secretária do Ambiente lembrou que o intenso fluxo de veículos transforma a Av. Brasil num um dos maiores focos de poluição do estado. No entanto, ela ressaltou que a reorganização do trânsito servirá para diminuir a carga de dióxido de carbono lançada na atmosfera.

- O tráfego da Av. Brasil corresponde a 25% da carga poluidora do estado. No aspecto ambiental, a construção do BRT será de extrema importância, tanto para a saúde das pessoas que circulam por ali como para o ecossistema como um todo - destacou a secretária.

A Avenida Brasil, ao longo dos últimos 20 anos, passou por intenso processo de degradação e esvaziamento econômico com a saída das grandes fábricas e empresas. A favelização também foi fator fundamental para a desvalorização imobiliária da região. O secretário municipal de Habitação, Jorge Bittar, afirmou que a prefeitura está trabalhando firme para devolver à Avenida Brasil seu caráter de desenvolvimento econômico.

- Vejo pela primeira vez o governo do estado pensando com seriedade e caráter estrutural a política de transportes públicos no Rio. A implementação do BRT, articulada com a iniciativa habitacional e com olhar de planejamento integrado, beneficiará muito essa região da cidade, oferecendo qualidade de vida e mais possibilidades econômicas. O projeto vai ao encontro às iniciativas da Secretaria de Habitação. Por sinal, estamos estimulando empresas de Call Center a montarem suas sedes na região, com direito a incentivos fiscais e tributários. – afirmou Jorge Bittar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário